lundi 14 septembre 2009

"All the invisible children"

Political parties aren't soccer teams

Predictions about who's gonna win elections for prime-minister are the most noise maker that a society can have. Predictions is a term that doesn't fit well with fairness of judgment. Predictions are a way to manipulate and unbalance thoughts. Predictions doesn't add any good to the society. Its only function is to increase the anxiety of people, terminating with people's opinion that goes against what predictions say. Predictions don't have to tame opinions.

Everyday, news only pays attention to what is considered the major parties. But narrowing the view to only these both parties is letting our mind be conduced by an outer voice. The only purpose of existence of the term "public opinion" is to some people create an opportunity to have a job. The people that question everything don't fall in fictitious eyes and in the first words spoken by some journalist or politician.

A party isn't like a soccer club. In soccer, when someone applaud or support a team, it support because he likes, whether the club wins or loses. The wins and the losses of a soccer team doesn't affect the citizens' life. In politics, the decisions of a politician affect enormously our life. Being a well behaved person is not being passive. When you're being passive, someone is being active. When they say to you to be quiet, they are shouting and ordering. For a politician, it's better to never stop talking then hear. For a good communicator, it's better to be listening then talking. In conclusion, when a politician plays a stubborn role and he's inflexible, he's beyond assertiveness. He's in a dictatorship role.

People mustn't forget the past. When a party disappoints the society, this party shouldn't be reelected. When almost everyone suffer from their decisions, these victims should not vote for them. A party isn't like a soccer team. A politician knows how to work with power. How many people must support a dictator?

When a minority party don't get all the major votes, doesn't mean that is not worth it. Doesn't mean that it can't rule. What it means is that people haven't payed attention to them. A people is an individual universe and it should always have his opinion.

jeudi 10 septembre 2009

Vítima

Sento-me de frente para o rio
a imaginar que estou a partir,
para embarcar num só sentido,
cheio de vontade de querer fugir.

Começa no pai e acaba no filho,
paredes aos gritos, atropelada,
amor bruscamente finado
por me agredires todos os dias.

Não tenho vontade em ficar acordada,
só te sirvo para te dar filhos,
estou farto de olhar para os bocados
de como se encontra o meu rosto batido.

Chuvada

Largaram os baldes dos ceús,
nos arrabaldes donde calhou,
nos momentos mais aléus,
quem não corre já se molhou.

Só não corre quem se abrigou,
como as andorinhas por baixo dos beirais,
mas até o enxuto já se encharcou,
pelo canto ser pequeno demais.

Pelas riscas engrossarem o tempo
e susterem o tempo das viagens,
por agrilhoarem num instante o movimento,
destas pessoas das paragens.

Apertem, apertem, apertem,
que ela mira-nos do belveder,
aguentem, aguentem, aguentem,
que só saiem quando ela quiser.

mardi 1 septembre 2009

O senhorio

Há muito tempo que estou enjoado do cheiro desta latrina. Já reclamei com o senhorio, apontando para o bolor que cresce nas ranhuras entre os azulejos e o cheiro a mofo vindo das paredes devido às inundações do vizinho de cima. O senhorio afirma que isto não é caso para fazer obras. Eu replico para baixar a renda, mas nem o vapor que enche a casa-de-banho quando tomo banho é o suficiente para que D. Sebastião possa ajudar-me a tentar convencê-lo. Esta casa parece conquistada por fantasmas que cheiram a um passado decomposto. Esta toca metida no prédio de um rua escura onde a falta de iluminação dá guarida aos sem-abrigos e ladrões que escondem por detrás do silêncio.

Encostado à porta da rua, por detrás dos cartões, dois olhos maus e fixos de um vagabundo desconcertado vigiam quem entra e quem sai do prédio, e ao mesmo tempo atemoriza a quem lhe põe os olhos. A segurança física das pessoas é nula, parecendo esta rua um edifício de uma prisão extremamente volátil e violenta.

A escada que sobe os andares, gasta do tempo, está à espera de incautos que se apoiem no sítio errado, comendo-lhes imediatamente as pernas até à coxa. Acompanhando a escada, estão estas janelas empoladas comidas pelo bicho da madeira. Tenho a certeza que muitos destes seres conseguem ser mais velhos do que eu. Olhando para a rua da janela da sala, num olhar de cima para baixo, por debaixo de um anúncio da Virgem Maria, encontram-se os traficantes prontos a atenderem qualquer pedido das almas perdidas e viciadas por droga. Apenas vislumbro-lhes as pernas por causa da luz da lua. O corpo esconde-se por detrás de um casaco, onde eles guardam tantos produtos que até muito deles desconheço. Para além das drogas comuns, eles também vendem frasco de benzina e analgésicos. Vendem tudo, até a morte para quem lhes compra.

Após tudo isto, o estupor do senhorio ainda afirma que não consegue baixar a renda. Se calhar as correntes de ouro que traz ao peito estejam a bloquear o sangue até à cabeça e muito dos neurónios que ele certamente desconhece, morreram por causa dos enfeites saloios.