vendredi 6 janvier 2017

O vento traz oferendas
em sopro que sussurra
nos meu ouvidos incapazes
que de repente me empurra.

O vento sopra o polén,
no destino que desabrocha,
que percorre quilómetros,
até humedece uma rocha. 

O perfume que você tem,
é o vento que trouxe,
O coração que você abriu,
é forte e não afrouxa.




Aucun commentaire: